domingo, 26 de agosto de 2012

3ª REUNIÃO ANUAL DOS PROJETOS CAPES: PROESP/PROCAD-NF




TEMA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES: ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO COMO SUPORTE À INCLUSÃO ESCOLAR

Data: 30 e 31 de agosto de 2012
Local: Faculdade de Educação - Universidade Federal da Bahia
Auditório I – 1ª andar

PROGRAMAÇÃO

DIA 30 DE AGOSTO

08h30min – ABERTURA

09h - MESA 1
FORMAÇÃO DE PROFESSORES: CONEXÕES ENTRE AS POLÍTICAS E AS PRÁTICAS DE INCLUSÃO
COORDENAÇÃO- Miguel Bordas
MARIZA BORGES WALL BARBOSA DE CARVALHO - UFMA
VALDELÚCIA ALVES DA COSTA - UFF
THERESINHA GUIMARÃES MIRANDA - UFBA

10h30min  - INTERVALO

10h45min – MESA 2
EXPERIÊNCIAS COM FORMAÇÃO DOCENTE E A EDUCAÇÃO ESPECIAL/ INCLUSIVA
COORDENAÇÃO – Félix Díaz
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO – LUCIENE MARIA DA SILVA
PIBID – NELMA DE CÁSSIA SILVA SANDES GALVÃO
EAD – PATRÍCIA CARLA DA HORA CORREIA

12h15min às 14h ALMOÇO

14h - MESA 3
DEFICIÊNCIA VISUAL E O ACESSO A INFORMAÇÃO
COORDENAÇÃO- Alessandra Barros
AUDIO DESCRIÇÃO–MANOELA CRISTINA CORREIA CARVALHO DA SILVA
SOFTS E WEB ACESSÍVEL – TEÓFILO ALVES GALVÃO FILHO
AUDIO LIVRO (LIVRO FALADO) – ANALU PALMA (RJ)

15h30min - INTERVALO

15h45min  -
MESA 4  - OBSERVATÓRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL – ONEESP: ESTUDO SOBRE AS SALAS DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS EM ALGUNS MUNICÍPIOS  
COORDENAÇÃO – Genigleide Santos da Hora
NITEROI – ROSANA PRADO
São Luís/Ma – HILCE AGUIAR MELO
Feira de Santana/Ba – MARILDA CARNEIRO SANTOS

DIA 31 - AGOSTO
8h30min –
MESA 5 – Experiências de  AEE – ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO
COORDENAÇÃO- Jaciete Barbosa Santos
 SEC
SECULT  – THERESA CRISTINA DE HOLANDA
APAE - ITANA

10h00min - INTERVALO

10h45min
MESA 6 – DIÁLOGOS COM AUTORES DE LIVROS SOBRE E. E./INCLUSIVA E CONEXÕES COM A FORMAÇÃO DE PROFESSORES
COORDENAÇÃO: José Antonio Souza Matos
UFBA – MIGUEL BORDA
UFMA – HILCE AGUIAR MELO
UFBA – FÉLIX DÍAZ
UESB – CHRISTIANE LUNA E LEONARDO DUARTE

12h00minh ÀS 14h00minh – ALMOÇO

14h
MESA 7 – PESQUISAS SOBRE PRÁTICAS DE INCLUSÃO (TESES E DISSERTAÇÕES)
COORDENAÇÃO: Thereza Cristina Bastos
UFF – ROSANA PRADO
 UFRB – SUSANA COUTO PIMENTEL
UFBA – SHEILA CORREIA DE ARAÚJO

16h – Exposição de livros, periódicos e trabalhos
                   Apresentação cultural – Grupo de Percussão do ICBa                  

17h – ENCERRAMENTO


COORDENAÇÃO GERAL
Mariza Borges Wall Barbosa de Carvalho
Theresinha Guimarães Miranda
Valdelúcia Alves da Costa

COMISSÃO  DE ORGANIZAÇÃO
Nelma de Cássia Galvão
Teófilo A. Galvão Filho
Theresinha Guimarães Miranda

COMISSÃO DE APOIO
Adriany Thatcher 
Catiuscia Carvalho
Daiane Gonçalves de Souza
Eunice Uzeda
Lana Tuan Borges
Pauliane Brito da Silva
Vanessa O. de Santana
Zenir Farias dos Santos




quarta-feira, 20 de junho de 2012

Reunião 14/06/2012 e Confraternização de São João!


        A professora Alessandra Barros apresentou seu trabalho de Pós-Doutorado, intitulado: "A deficiência retratada em livros infantis."
     A curiosidade motivou sua pesquisa e, além disso, foram motivadores de sua pesquisa: o papel do livro, a presença do livro na escola ser restrita ao trabalho em sala, a presença do livro em hospitais, papel do livro como recurso terapêutico, tendência a representação das minorias e o papel do livro como artefato cultural. E ser o livro a ferramenta de alfabetização e letramento.

 Professora Alessandra Barros explicando sua pesquisa.

       Ela fez sua pesquisa através de estudos teóricos (teoria e crítica literária, antropologia de saúde, representações sociais, Gestalt da imagem, consulta de trabalhos semelhantes a este), adquirindo fontes documentais, técnicas de análise de Conteúdos, técnicas de análise de Discurso, registrando as regularidades identificadas e interpretando à luz das teorias e do Método. A professora relata que a biblioteca a ajudou muito nessa pesquisa, pois foi onde ela encontrou a maior parte das fontes bibliográficas.

 Todos atentos a explicação da pesquisadora.


      A professora Alessandra relata também que a maior parte dos autores destes livros são pessoas que têm familiares com alguma deficiência ou que tem. Há muito pouca literatura (arte) e maior quantidade de panfletos. 

Alguns livros pesquisados foram:



 A flauta do sótão


O grilo perneta

    
     A professora Alessandra percebeu que alguns livros colocam a deficiência como castigo de Deus, expõe alguns erros conceituais acerca da Síndrome de Down, estereótipos de crianças “Peter Pan” que não querem crescer, a visão da pessoa com deficiência física sempre em cadeira de rodas e a antecipação do propósito do livro com palavras que descrevem as deficiências nas fichas catalográficas.

     Após finalizar a apresentação, as pessoas presentes arrumaram a mesa para a Confraternização de São João. Cada pessoa trouxe um prato e ao som de forró a festa começou com comidas típicas da festa junina e bebidas doces.
Assim foi finalizado o 1º semestre de 2012, ao som e gosto do São João.









Professor Miguel Bordas, professora Theresinha Miranda e professor Teófilo Galvão Filho.


 Sabrina, Vanessa e Zenir.



As datas das próximas reuniões ainda serão definidas e divulgadas! 

Feliz São João à todos!


 
Texto: Sabrina Freitas
Imagens: Sabrina Freitas


domingo, 10 de junho de 2012

Reunião do dia 31/05/2012

Devido a greve de ônibus a reunião que estava marcada para o dia 24/05 doi adiada para o dia 31.




A professora Theresinha Miranda dava início ao que ia ser apresentado naquela tarde de Quinta-feira.

Contamos com a participação da bibliotecária Sônia Chagas Vieira falando sobre o sistema de biblioteca da Universidade Federal da Bahia. Ela falou um pouco sobre o Pergamum, que é o portal onde podemos renovar os livros emprestados, reservar um título, pesquisar os livros disponíveis no acervo das bibliotecas da UFBA, entre outros serviços.

Sônia e Theresinha preparando a apresentação.


Sônia confirmou que uma nova coleção de livros eletrônicos da coleção Zahar poderão ser encontrados no site: http://www.dotlib.com.br/


Em seguida professor Teófilo iniciou sua apresentação sobre Os direitos da pessoa com deficiência.

Professor Teófilo apresentava o Plano viver sem limites.

O professor mostrou alguns detalhes do Plano Viver sem limite, do Governo Federal. O valor estimado é de R$ 1,8 bilhão,  à serem investidos em Acessibilidade, capacitação profissional de pessoas com deficiência e ações para promover a educação no período de 2011 a 2014.
O professor destrinchou os quatro eixos do Plano Viver Sem Limite, que tem o investimento total de R$ 7,5 bi: Educação, Saúde, Inclusão social e Acessibilidade.
Plano BPC na escola faz parte do eixo Educação.
No eixo saúde podemos encontrar alguns serviços oferecidos, como Triagem neonatal, atendimento odontológico, órteses e próteses.

No eixo Acessibilidade, podemos encontrar o Programa Nacional de Inovação em Tecnologia mobilidade urbana, cães guias, entre outros serviços.
Durante o lançamento do Programa "Viver sem limite" da presidente Dilma, uma mãe autista se manifestou, assistam ao vídeo:


O professor finalizou sua rica apresentação com o vídeo que mostra como vai funcionar o Plano na prática:
 



Sandra Rosa Farias apresentou o tema de sua tese de Doutorado com o título "Audiodescrição, filmes brasileiros e pessoas com deficiência visual" e falou de seu estágio no IPL em Portugal, ela é orientanda de Roberto Sanches Rabêllo.  

Sandra introduzindo sua fala.



Mostrou algumas fotos do grupo focal que ela participou em Portugal com pessoas com deficiência.

Sandra relata que a melhor audiodescrição é encontrada no Museu de Londres, sobre o Holocausto. Sua apresentação foi rica em fotos e alguns relatos sobre a cultura e pessoas de Portugal.

A próxima reunião está maracada para o dia 14/06 e haverá uma confraternização de São João para finalizar o semestre.


Texto: Sabrina Freitas
Fotos: Sabrina Freitas e Vanessa Oliveira.






quarta-feira, 23 de maio de 2012

Reunião 03 de Maio de 2012






A professora Theresinha Miranda apresentou os temas que seriam apresentados nesse dia e o primeiro a apresentar foi o professor Félix

  Apresentação: Félix Diaz e Miguel Bordas






1- A convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência foi discutido em modalidade nacional, sendo destacado o Decreto Legislativo de 09/07/2008, o qual entrou em vigor em julho de 2008. A relevância imprimida a ele é por ser o primeiro Tratado Mundial referido às pessoas deficientes no século XXI, estabelece a exigência quanto a sua operacionalização, composto por cinquenta artigos dos quais optamos por destacar o 1º artigo- Promover, proteger e assegurar o desfrute pleno e equitativo de todos; e o artigo 24º, o qual trata especificamente da Educação em seu inciso I- Assegurar um sistema educacional inclusivo em todos os níveis, bem como o aprendizado ao longo de toda a vida.
       
Professor Félix Diaz explanando sobre o tema.



Durante a reunião o professor Félix fez algumas pontuações acerca do que ele entende e pensa sobre. Para tanto, ele expôs que o problema não é a configuração da política,
mas está relacionado a aplicação e que o importante é concretizá-la. 











Todos atentos à exposição.



 Nesse momento trouxe algumas reflexões:
1ª análise: sobre a deficiência, necessidade especial, necessidade educativa especial, pois não aborda todas as necessidades dos deficientes. Definição da palavra Deficiência.
2ª análise: Deficiência sensorial – física – intelectual; O que é transtorno da aprendizagem, da linguagem e comportamentais?
Mudança na nomenclatura deficiência mental para deficiência intelectual.
Na 3ª análise: A importância do diagnóstico nosológico e individual para incluir com qualidade. Na 4ª análise: Importância da preparação adequada dos professores para incluir com qualidade. A necessidade da participação de todas as instâncias da sociedade. (Família – Escola – Grupo – Comunidade – Sociedade).     

Professor Miguel Bordas optou por deixar que as atuais mestrandas apresentassem no seu lugar, as quais trouxeram reflexões sobre as Políticas Públicas: Educação Especial.

2- Apresentação das alunas do mestrado do professor Miguel Bordas:


      Adriany
      Adrielle
      Diana
      Mônica
      Nadija
O esquecimento das NEEs por parte das políticas. Elas destacaram as emergências e ausências.



Emergências
Ausências
Construção de um PPP que atenda as NEEs de todos os alunos.
Inserção” da palavra Todos nas Políticas Públicas como dita a Constituição
     Profissionalização de pessoas com deficiência:

Emergências
 Ausências
PRONATEC – o programa para qualificação de mão de obras para o trabalho não está se efetivando;

Necessidades de formação e qualificação do quadro de profissionais
Aplicabilidade e resolubilidade das legislações que regulamentam o acesso ao emprego e ao trabalho das pessoas com deficiência;

Reconhecimento do apoio e procedimentos especiais e ajudas técnicas que podem dispor às pessoas com deficiência


 Apresentação: Alessandra Barros 


3- CIF- Classificação Internacional de Funcionalidade, Deficiência e Saúde.

 Baseados em um artigo do Scielo e um livro (O que é deficiência?) explicou o que significa o CID- Classificação Internacional de Doenças (Estamos hoje na CID10) “filha” e o que é a CIF. Outorgada desde 2001, a CIF- Classificação Internacional de Funcionalidade, Deficiência e Saúde. Ela traz a importância da certificação médica e acumulou condições para além das particularidades da criança. Ex: Um menino de  4 anos de idade é acometido pela meningite e em consequência desenvolve uma lesão cerebral – Sua patologia é dada: Encefalopatia Crônica – Não progressiva ou PC- Paralisia Cerebral. Além de ficar com uma monoplegia do lado esquerdo.
  Em 1989 surge o CIDID – Classificação Internacional de Doença Incapacidade e Deficiência (mais variáveis dos ambientes sociocultural).


Modelo médico
Exclusão
CID

Integração

Modelo Social de Deficiência
Inclusão
CIF

Monoplegia de membro superior esquerdo
Canhoto


Destro
Não alfabetizado
Já alfabetizado
Filhos de pais analfabetos
Filhos de pais Surdos


 CIF- Classificação Internacional de Funcionalidade, Deficiência e Saúde.

Personaliza o indivíduo, essa classificação é um avanço de ampliação da pessoa com deficiência. Um exemplo foi dado pela profª Alessandra:
A funcionalidade envolve atividade e participação toda a sociedade.
 Atividade e Participação:
 Veste-se sozinho
 Escreve
 Anda de bicicleta
 (Não) se alimenta sozinho
 Sobe no coqueiro para catar côco
Depois de tantas nomenclaturas para se referir à pessoa com deficiência Professor Téofilo nos trouxe o surgimento de uma nova terminologia para o momento atual: Público Alvo da Educação Especial.
Devido a interação com a platéia e os expositores, o tempo foi excedido e as professoras Nelma Galvão e Theresinha Miranda não puderam expor sobre o Decreto 7611 de 2011 e Decreto 6571 de 2008 respectivamente, que ficou para a próxima reunião

Texto: Vanessa Oliveira e Sabrina de Freitas
Imagens: Pauliane Brito